sábado, 28 de novembro de 2009

Vegans, o amor e o metano

Parece que a grande maioria dos vegetarianos são mulheres, numa percentagem de quase 70 para 30. A novidade do dia é que como um todo, os vegetarianos estão determinados a salvar o planeta dos gases produzidos pelos traseiros dos animais. Não bastava estragarem a vida a grupos, pois são o pesadelo dos anfitriões de um jantar social que ficam sem saber o que servir por causa da dieta de um só. E arruinar a harmonia do casal em forma de ementa diária quando um dos elementos se autodetermina como vegetariano. Isto para se salvar altruisticamente a si próprio.
É sempre uma incógnita quando uma mulher anuncia que vai reduzir o consumo de carne. Há alguma probabilidade que inicie 'o caminho' que começa pela vaca e acaba a eliminar os frutos do mar encaixando-se na definição de vegetariano ortodoxo - ou seja o que não come cadáveres de animais, seja por uma questão de saúde, longevidade, seja para poupar o stresse de morte uma horrorosa aos camarões de Espinho. Sendo que a determinado momento o objectivo começa a ser atingir o 'nirvana vegan', em que não se toca em nenhum derivado animal, do leite aos ovos, e os 'carnívoros' são olhados com nojo. O que afecta os outros prazeres da carne, quero crer.
E então, meu amigo, conte com discussões em redor da folha de alface com seitan ao jantar. Não tardará e a carne vermelha torna-se o centro da sua existência: é a sua religião afinal. Ora se estiver disposto a ser convertido, a harmonia reinará nesse lar herbívoro.
Basta entrar em fóruns internacionais para se compreender que a questão dos relacionamentos amorosos entre vegetarianos e 'comedores de carne' é uma temática que já tem uma base substantiva de divórcios que permite conselhos atempados. Aliás a discussão é colocada ao nível da fé inter-religiosa. E os vossos filhos? Irão comer cadáver? Uma das partes está disposta a ceder? Diz uma activista vegan radical: "Então é uma questão do vosso parceiro respeitar as vossas opções? Mas vocês namorariam um violador? Um alegre espancador de cães? A lógica é a mesma: desde que ele não vos obrigue a fazer o mesmo, certo?".
Há mesmo conselheiros vegans a apoiar o fim da relação com não-praticantes: muito bem amam-se, querem casar mas se ele é intransigente quanto ao dar carne aos vossos futuros filhos, não respeitando a sua opção vegetariana (o contrário não é tido) então o vosso matrimónio está condenado ao falhanço porque não conseguirá lidar com a ideia de ver as suas crianças a comer carne de animais mortos. Pode até ser verdade. mas custa pensar que um peito de frango acabe assim prematuramente com um grande amor - chamem-me romântico...
Este tema não surge do ar, dado que apontam agora a produção de carne para consumo humano como o principal culpado das alterações climáticas. Leu bem. Nem os escapes dos carros nem os gases dos frigoríficos ou as fábricas dos chineses estão a destruir as calotes polares. Sim: os flatos dos porcos, borregos, camelos e vacas, e respectivo estrume.
Para os vegans a equação é simples: basta reduzir (eliminar) a produção animal industrial e dá-se um passo para a diminuição do efeito de estufa - a Cimeira de Copenhaga devia contemplar este aspecto. Bom, não sei quantos planetas de tofu e alface serão necessários para alimentar a população mundial escanzelada e desproteinizada sem que esta atacasse as manadas de vacas dondocas a passear livres nos prados de rúcula.
Mas se não encontro solução sentimental para a vida de um casal misto com filhos esquizóides no credo da febra ou da salada, permitam-me uma ideia para a questão do metano animal. Em vez de acabar drasticamente com espécies inteiras em prol do clima - um ideal nobre e necessário - não é possível introduzir nas rações do gado uma substância antiflatulência, que anule o aerofagismo e meteorismo dos quadrúpedes em vez de acabar radicalmente com a vazia, picanha, salsicha ou cupim? É só uma proposta.
Crónica de Luis Pedro Nunes

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Esta é a verdadeira história

Abraham levou o filho para o deserto.... amarrou-o a uma árvore e acendeu uma fogueira debaixo dos seus pés.
De repente, uma voz diz:
- Abraham, Abraham, que é isso ????
- Senhor, Senhor eu estou sacrificando o meu filho, conforme a Vossa ordem!!!!
- Não, Abraham, eu só queria medir a tua fé !!
- Mas Senhor....!!!!
- Abraham, solta o menino !!!!!
Abraham soltou o filho.
O menino saiu disparado...correu, correu, correu, e Abraham gritava:
- Filho volte, filho volte, o Senhor libertou-te !!!!
O menino parou, longe, e gritou:
- Libertou o caralho !!!
Se eu não fosse ventríloquo estava Fodido!

Hoje é dia sagrado para os muçulmanos - o que dizem os livros

Aqui fica um excerto da explicação da Bíblia e do Corão
Algum tempo depois do nascimento de Isaac, Abraão foi ordenado pelo Senhor para oferecer seu filho como um sacrifício na terra de Moriá. O patriarca viajou três dias até chegar ao monte que Deus lhe ensinou. Ele ordenou ao empregado a permanecer enquanto ele e Isaac prosseguiram para a montanha, Isaac transportando a madeira em cima da qual seria sacrificado. Assim que Abraão estava prestes a sacrificar seu filho, foi impedido por um anjo, que lhe deu um carneiro que ele sacrificou em lugar de seu filho. Assim é dito, "No monte do Senhor, o Senhor dá." Como recompensa por sua obediência, ele recebeu uma outra promessa de uma semente de prosperidade abundante. Após o evento, Abraão não retornou a Hebrom, acampamento de Sarah, mas foi para Berseba, acampamento Quetura, e é a Berseba que o servo de Abraão levou Rebecca, a prima patrilinear de Isaac, que se tornou sua esposa. [22]

sábado, 21 de novembro de 2009

National Geographic no futebol português

É verdade, o National Geographic também se interessa pelo futebol português.
Fizeram deslocar a Portugal uma vasta equipa de fotógafos, camera-man, biólogos, antropologistas, sociólogos, etc. com o objectivo de fazer um estudo aprofundado da nossa realidade.
O tema do estudo foi: que animais representam os clubes que sempre jogaram na primeira divisão e quais as suas presas favoritas.
Assim , e por ordem de numero de títulos conquistados, se apresentam os resultados do estudo:
Aguia perseguindo a sua presa favorita
Leão perseguindo a sua presa favorita
Dragão ( neste caso e na falta de provas da existência do bicho ) perseguindo a sua presa favorita





quinta-feira, 19 de novembro de 2009

SCP na China


Até na China o símbolo do Sporting é menosprezado...
Não admira que em Portugal os anti-sportinguistas (terroristas, nas palavras do seu presidente) sejam os próprios sócios do clube.

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

O Nando e o Zé

No final da semana passada, com os microfones e as câmaras à frente, José Sócrates explicou ao país que “uma coisa era o Primeiro-Ministro a falar no Parlamento; outra coisa eram as conversas privadas dele com um amigo”. Ou seja, Sócrates justificou-se com a velha história da dupla personalidade, tão do agrado dos portugueses.
Uma coisa é ele “como Primeiro-Ministro”, outra coisa é o “Nando Vara e o Zé”, amigos de longa data e de muitas patuscadas, a trocarem umas larachas e umas ideias ao telelé. São obviamente duas pessoas diferentes, certo? Sócrates “como primeiro-ministro” não é a mesma pessoa que “o Zé amigalhaço”. Aquilo que se aplica a um, em termos de regras e deveres, não se aplica necessariamente ao outro.
Isto, é preciso dizer, é tipicamente português. Quantas vezes já ouvimos alguém dizer na televisão: “Bem, a minha opinião pessoal é diferente, mas como director deste serviço penso que...”, ou “como pai, penso isso, agora como advogado, é preciso levar em conta que...” Para se justificarem, ou para se safarem de situações incómodas, os portugueses usam muitas vezes este artifício, este leve sintoma de esquizofrenia, esta pequena manifestação de dupla personalidade.
Como se fossem seres divisíveis, e pudessem existir inconsistências entre as várias partes. Ele é o pai, o marido, o director da empresa, o fã de clube de futebol, mas obviamente o pai e o marido, que são uma e a mesma pessoa, podem ter opiniões contraditórias; e claro que o mesmo se passa entre o director da empresa e o pai. Como quem diz, “eu enquanto pai até posso pensar assim, mas como sou director, pá, estás lixado e vai mas é trabalhar!”
Infelizmente para ele, José Sócrates não é um português qualquer, e pertence mesmo àquele pequeno grupo de portugueses a quem não se pode aplicar estes conceitos tão lusitanos de dupla personalidade ao sabor das circunstâncias. Ele é primeiro-ministro, e é primeiro-ministro sempre.
Esteja ele a falar com os amigos, com os filhos, com a namorada ou com o carteiro, é sempre primeiro-ministro, e não pode suspender os seus deveres e a sua ética só porque está a ter uma “converseta” com um amigo. A dupla personalidade é um luxo de que muitos portugueses gostam de usufruir, mas não é um luxo utilizável por um primeiro-ministro. Não sei se o que os amigalhaços Nando e Zé disseram entre si é grave ou criminoso, mas sei pelo menos que Sócrates revelou uma perigosa inconsciência.
Domingos Amaral, Director da GQ

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Tão amigos que eles são


Um grande empresário português marca uma audiência com José Sócrates,na Residência Oficial do Primeiro-Ministro.
Enquanto aguarda, encontra Armando Vara que o recebe com muitos abraços.
Quando é recebido pelo Primeiro-Ministro, sente falta da carteira e
resolve abordar o assunto com o PM:
- Não sei como lhe hei-de dizer, Senhor Primeiro-Ministro, mas a minha carteira acabou de desaparecer!

E continuou:
- Tenho a certeza de que estava com ela ao entrar na sala de espera.
Tive o cuidado de a guardar bem, após apresentar o BI ao segurança.
Não quero fazer nenhuma insinuação, mas a única pessoa com quem estive depois disso foi o Dr. Armando Vara, que está aqui na sala de espera ao lado.
O Primeiro-Ministro retira-se do gabinete. Pouco tempo depois, regressa com a carteira na mão.
Reconhecendo a sua carteira, o empresário comenta:
- Espero não ter causado nenhum problema pessoal entre o Senhor
Primeiro-Ministro e o Dr. Armando Vara .
Ao que José Sócrates responde:
- Não se preocupe! Ele nem percebeu!...

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Magalhães’ vai ter versão para idosos


O computador ‘Magalhães’ vai ser lançado numa nova versão, pensada especificamente para os mais velhos. Além de mais leve, o computador vai ter teclas mais espaçadas e conteúdos adaptados.
Realmente não se pode ignorar o sucesso deste magnifico aparelho, que certamente vai fazer as delicias dos nossos idosos.
Com o acesso a este aparelho ( pela imagem parece-me uma tostadeira ), os avós vão perceber finalmente de que falam os netos quando justificam a sua ignorância não genética com a frase: '' Está no Magalhães''.
Esperemos que a acompanhar o lançamento desta engenhoca, previsto para daqui a 4 meses, sejam anunciados aumentos significativos nas pensões de reforma dos avós de Portugal.

domingo, 8 de novembro de 2009

Eliminar os telemóveis nos carros

video

Um avião da Northwest Airlines ignorou os apelos do aeroporto de Minneapolis onde devia aterrar e seguiu durante mais 250 quilómetros em linha recta. Temendo que o aparelho tivesse sido tomado por terroristas, caças prepararam-se para levantar. Finalmente os pilotos responderam estremunhados e deram meia volta. Durante dias especulou-se se estariam ambos a dormir no cockpit. Finalmente na semana passada admitiram: estavam tão entretidos nos seus laptops que não ouviram as comunicações e o avião seguiu em piloto automático.
Os pilotos lá foram suspensos pelas autoridades aeronáuticas e ficámos todos descansados pois não havia nem terroristas nem peças com problemas estruturais, coisas que fazem cair aviões. Treta. A causa de muito acidente neste mundo é tédio. Não ter os sentidos apurados e adrenalina a bombar. O problema é que os dois homens - altamente especializados - estavam aborrecidos de morte de ir ali sentados sem nenhum botãozinho para carregar e nada para apalpar que as políticas antiassédio sexual dos americanos não estão pelos ajustes.
Tédio e pilotagem é uma má combinação. De alguma forma é similar quando vamos, num domingo à tarde, numa auto-estrada novinha e vazia num carro que garante dar 260 e por uma jura ao santo protector das multas lá seguimos ajuizadamente a ronronar à velocidade legal.
Longe vai o tempo em que antes de uma viagem o pai demoradamente revia as condições gerais da viatura e calçava as luvas de cabedal sem dedos depois de ter deixado o motor a trabalhar uns minutos e arrancávamos na EN. Conduzir exigia mestria, esforço e dedicação.
Hoje o acto de conduzir na auto-estrada em longas viagens foi destituído desse stress - claro que para compensar há a raiva de condutor matinal, aquela coisa de querer esventrar o tipo da frente, ou de ficar a espumar por casa do fulano que nos fechou na fila de uma hora, mas é diferente - isso é Ira-IC19 ou Esgana da Circunvalação. Mas a esta falta de adrenalina 'por ir conduzir' junta-se o 'mito' do 'automultitasksimo'. É verdade que tal como muitos já não falo ao telemóvel sem um auricular porque dá muito nas vistas à polícia e as multas estão caras mas, para entretenimento de viagem e em contrapartida, posso pôr o carro em cruise control a 120 e comer uma sandes de leitão e beber uma Coca-Cola Zero (meros 'actos inibidores da condução' no jargão policial), ver TV no 3G, mandar sms a dizer o que estou a fazer, fazer uploads de fotos no Facebook comigo a conduzir e a comer, e dar uma twittada para irem ver a foto no meu Facebook, e depois para fazer a digestão dos actos inibidores e ver o filme Velocidade Vertiginosa II na PSP, o que torna a condução muito menos aborrecida, ao contrário dos pilotos da Northwest que estavam circunscritos ao laptop sem net.
A questão dos sms durante a condução é um problema de difícil controlo pelas autoridades. A repressão é complexa, apenas na Grã-Bretanha é levada á sério - e as campanhas de sensibilização são praticamente inexistentes. Os especialistas em questões rodoviárias dizem que responder ou ler um sms equivale a tirar os olhos da estrada seis segundos. Seis segundos são uma eternidade.
É um fenómeno transgeracional. De repente o carro da frente passa inexplicavelmente de 110 para 90 na faixa central sem toque de travões e respectivo sinal de luz traseira (foi apenas o acelerador que deixou de ter 'gás"). E lá está o/a imbecil a responder a um sms. Ou seja, a olhar para o entrepernas e a dedilhar sem prestar peva à estrada.
A minha proposta, e que me parece de uma sensatez intocável, é a seguinte: quem decidir entregar o telemóvel antes de começar viagem tem direito a ir a 160 pois irá atento, focalizado, centrado com toda a sua atenção na estada. Quem não prescindir do aparelho terá que se ficar nos 110 sempre na faixa mais à direita. Parece-me que é um começo.

Crónica de Luis Pedro Nunes, filme recebido por e-mail

A Lenda do Fiat 127

Certo dia, estava eu na estrada com o meu FIAT 127, e como era de esperar, a lata velha avariou.Então, encostei a relíquia na berma e fiquei à espera que passasse alguém.
Apareceu um Porsche 911 bi-turbo, a 170km/h.
Nisso, o tipo do Porsche faz marcha-atrás e volta até ao FIAT.
Ele oferece-se para rebocar a porcaria do FIAT e eu aceitei a ajuda, mas pedi para não acelerar muito senão a lata velha desmontava-se (óbvio).E combinei que piscaria o farol sempre que o Porsche estivesse a acelerar demais.
Então, o Porsche começou a rebocar o carro e sempre que passava dos 60km/h, eu fazia sinal com o farol (no singular) porque, para variar, um deles tinha um curto-circuito e não funcionava.
E o tipo do Porsche ia puxando a 'batedeira' a 60 km/h no máximo, morrendo de tédio...
Então aparece um Mitsubishi 3000 GT, que "pica" o Porsche e este não não vai de modas e arranca! 120, 130, 150, 190, 210, 240 Km/h...
Eu já estava desesperado, a piscar o farol que nem um louco, e os dois alinhados...
Os tipos passam por uma patrulha da polícia, mas nem vêem o radar, que regista uns impressionantes 240 km/h!
Daí, o polícia avisa pelo rádio a próxima patrulha:
'Atenção, um Porsche vermelho e um Mitsubishi preto a disputar uma corrida a mais de 240 km/h na estrada, e ...
Juro pela minha santa mãezinha...
Um FIAT 127 colado à traseira deles a dar sinal de luz para ultrapassar!

sábado, 7 de novembro de 2009

Obama e os alentejanos

O Presidente dos Estados Unidos da América, Barak Obama, ouviu tanto falar dos alentejanos, que decidiu convidar um grupo deles para visitarem os Estados Unidos.
Mandou o seu próprio avião buscá-los ao Alentejo e prepararam uma grande recepção no hangar presidencial, onde colocaram um grande palanque, com banda, passadeira e cartazes de boas-vindas.

Ao chegar o avião, a banda começa a tocar, os coros a cantar, abre-se a porta do avião, assoma-se a hospedeira e,... nada, dos convidados... nada.

O presidente, descontrolado porque eles não descem, manda o seu secretário investigar.

O secretário regressa, fala com o presidente e diz-lhe: "Senhor, os alentejanos não querem descer porque têm medo do Well"

O presidente não percebe nada e diz-lhe: "Mas... quem é o Well?"

Regressa o secretário e diz ao alentejano: - O Presidente pergunta quem é Well?

E o alentejano diz-lhe: - Não sei! Mas ali, naquele cartaz diz:

*"WELL COME ALENTEJANOS"*

Maité no seu melhor

Num domingo pela manhã, o homem cortava sua relva em Sintra calmamente quando sua Maitê caminhou até a caixa de correio, abriu a caixa e fechou comforça e voltou furiosa para casa.O homem continuou lá, aparando a relva quando, de repente ela voltou.Ela caminhou bufando até a caixa de correio, abriu e socou a caixa e voltou p'ra casa batendo o pé.Poucos minutos se passam quando a aparece novamente.Com o andar impaciente, abre a caixa de correio, xinga, bate a caixa e volta queixosa.O homem, já bastante curioso com a situação, pergunta:- Algo errado, Maitê?Ao que ela responde:- Tudo errado!!!!! Aquele f... d. p... do meu computador estúpido não pára de dizer que minha caixa de correio está cheia, chego aqui, e nada!!! Não tem correio nenhum!

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Ajudem a Abraço a reconstruir a casa Ser Criança


A Abraço está a reconstruir a Casa Ser Criança, e todos podem ajudar, através do envio de cabos eléctricos que já não são utilizados e que podem ser reciclados.

Que tipo de Cabos?
Todos; telefone, computador, etc;

Como ajudar?
Indo a uma estação dos CTT, pede uma embalagem solidária, coloca os cabos e selecciona a Abraço de entre as várias Instituições, e os CTT fazem-nos chegar a caixa gratuitamente;

OU

Indo a um Centro Comercial Dolce Vita, e colocando os Cabos nas Casas Depósito.

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Efeitos da Gripe A


O prometido é devido, e aqui está umdos efeitos que a gripe A pode provocar nos homens.
Só publiquei hoje porque desde sexta feira ao almoço que fiquei em casa com febre e outros sintomas relacionados com gripe.
Felizmente este não se manifestou e já fui trabalhar hoje.
Por isso meninas, já sabem, se o vosso namorado aparecer neste estado, cuidado...

domingo, 1 de novembro de 2009

Nojo puro e duro

Depois digam que sou politicamente incorrecto...

O Centro Internacional Para Pesquisas Sobre Mulheres estima agora que existam 51 milhões de noivas infantis vivendo no planeta Terra e quase todas em países muçulmanos.Quase 30% destas pequenas noivas apanham regularmente e são molestadas por seus maridos no Egito; mais de 26% sofrem abuso similar na Jordânia.Todo ano, três milhões de garotas muçulmanas são submetidas a mutilações genitais, de acordo com a UNICEF. A prática ainda não foi proibida em muitos lugares da América.


A prática da pedofilia teria base e apoio do islã, pelo menos a sua leitura mais extrema e radical. O livro Sahih Bukhari (além do Corão, outra das fontes de grupos como o Hamas) em seu quinto capítulo traz que Aisha, uma das esposas de Maomé teria seis anos quando se casou com ele e as primeiras relações íntimas aos nove. O período de espera não teria sido por conta da pouca idade da menina, mas de uma doença que ela tinha na época. Em compensação, Maomé teria sido generoso com a menina: permitiu que ela levasse todos os seus brinquedos e bonecas para sua tenda.



Enquanto a imprensa exalta os "lutadores da liberdade do Hamas", o mundo desconhece uma das histórias mais nojentas de abuso infantil, torturas e sodomização do mundo vinda do fundo dos esgotos de Gaza: os casamentos pedófilos do Hamas que envolvem até crianças de 4 anos. Tudo com a devida autorização da lei do islamismo radical.
Um evento de gala ocorreu em Gaza. O Hamas foi o patrocinador de um casamento em massa para 450 casais. A maioria dos noivos estava na casa dos 25 aos 30 anos; a maioria das noivas tinham menos de dez anos.Grandes dignatários muçulmanos, incluindo Mahmud Zahar, um líder do Hamas foram pessoalmente cumprimentar os casais que fizeram parte desta cerimônia tão cuidadosamente planejada."Nós estamos felizes em dizer a América que vocês não podem nos negar alegria e felicidade", Zahar falou aos noivos, todos eles vestidos em ternos pretos idênticos e pertencentes ao vizinho campo de refugiados de Jabalia.Cada noivo recebeu 500 dólares de presente do HamasAs garotas na pré-puberdade, que estavam vestidas de branco e adornadas com maquiagem excessiva, receberam bouquets de noiva."Nós estamos oferecendo este casamento como um presente para o nosso povo que segue firme diante do cerco e da guerra", discursou o homem forte do Hamas no local, Ibrahim Salaf.
Mais ainda: talvez o mais conhecido de todos os clérigos muçulmanos deste século, o Aiatóla Komeini, defendeu em discursos horripilantes a prática da pedofilia:
Um homem pode obter prazer sexual de uma criança tão jovem quanto um bebê. Entretanto, ele não pode penetrar; sodomizar a criança não tem problema. Se um homem penetrar e machucar a criança, então ele será responsável pelo seu sustento o resto da vida. A garota entretanto, não fica sendo contada entre suas quatro esposas permanentes. O homem não poderá também se casar com a irmã da garota... É melhor para uma garota casar neste período, quando ela vai começar a menstruar, para que isso ocorra na casa do seu marido e não na casa do seu pai. Todo pai que casar sua filha tão jovem terá assegurado um lugar permanente no céu.

Related Posts with Thumbnails